Tuesday, June 11, 2013

Tradition in bonsai - Portuguese


Tradition in bonsai
translated by arzivenko

Eu tenho uma relação ambígua com a tradição do bonsai.

Primeiro, é a findação na qual nós todos construímos. É de onde o bonsai que vemos hoje veio. Para muitos é o bonsai; não existe nenhuma outra maneira de fazer bonsai. Nós devemos à tradição que possamos ver o bonsai como arte espalhada pelo mundo.

Eu acredito que todo entusiasta deva aprender o máximo possível sobre a tradição do bonsai, isto é indispensável. Eu acredito que o que chamamos "bonsai clássico" é para muitos nossa tradição. Tradicionalmente existem formas (normalmente chamado estilos*) que são designadas no estilo clássico. É um estilo que trabalha em direção à uma árvore ideal; uma abstração que apresenta a árvore perfeita. Todo designer de bonsai deve aprender como estilizar árvores nas formas tradicionais, com o espírito clássico.

Para além de estilizar árvores, existem várias outras tradições em bonsai. Existem os vasos, e como envasar, a apresentação em uma tokonoma, com o estande, objetos de acento, o pergaminho e muito mais. No espírito da arte asiática é completamente aceitável e esperado que outros tentem copiar as conhecidas obras primas e todos os aspectos da tradição. Qualquer divergência deste caminho é questionável.

O outro lado da moeda é que esta não é minha tradição. É uma tradição asiática, sobretudo uma tradição japonesa. Enquanto eu tenho o maior respeito por ela, eu me pergunto se o bonsai na minha parte do munto deve seguir rigidamente uma tradição estrangeira, e se deve, se vale a pena eu investir meu tempo. Bom, eu realmente não me importo, simplesmente me recuso a aceitar isto. Eu acredito que a tradição asiática pode ser usada como um grande ponto de partida, então partimos dela. Enquanto os ocidentais tentarem copiar as obras primas japonesas, bonsai não será uma arte universal. Copiar não é considerado arte na tradição ocidental. Um artista deve ser criativo e ir além da cópia. Nós devemos encontrar nossos caminhos, os quais podem se tornar tradicionais, eventualmente. Um ponto de partida poderia ser o questionamento da filosofia do bonsai tradicional; de criar árvores ideais. Eu sei que isto abre a porta para todo tipo de coisas sem sentido e criações atrozes. Também estou ciente que esta noção não ajuda o entusiasta medianos, o qual procura ajuda e afirmação. Mas abre a porta, pelo menos permite que nós criamos arte e não apenas cópias. Devemos, entretanto, sempre manter o maior respeito por nossos mestres.

Walter Pall

3 comments:

Bruno António said...

Hi Walter,

I agree with everything you wrote in this article, which I have already read in English. I think that here in europe who makes bonsai is "glue" much to the Japanese, almost like a fixation, and these people usually criticize your work and theories. One day a recognized bonsaist, friend of mine, described your olive tree (which came from Croatia), as looking like a "bush" and not a tree, which I completely disagree, I think it simply great because here in Portugal sees many olives with this "design", even growing in a natural way. Your approach and vision of an olive tree is, for me, very good!
Usually the argument used by "anti-naturalism" in bonsai is: "if the Japanese do well for hundreds of years, because being to invent?..."
Opinions ... we have to respect ...

Thanks for the text in Portuguese (although the translation is a bit "strange"), and sorry my english! :)

Bruno

Bruno António said...

Now in portuguese!
Agora em Português!

Viva Walter,

Concordo com tudo o que você escreveu neste artigo, que penso já ter lido em ingles. Acho que aqui na europa o pessoal se “cola” muito aos japoneses, quase como uma fixação, e essas pessoas normalmente criticam muito o seu trabalho e teorias. Um dia destes um reconhecido amigo meu do bonsai descreveu a sua oliveira (que veio da Croácia), como parecendo um “arbusto” e não uma árvore, o que eu discordo completamente, acho-a simplesmente excelente, pois aqui em Portugal vê-se muitas oliveiras com esse “design”, mesmo crescendo de uma forma natural. A sua visão e aproximação a uma oliveira “comum” do sul da europa é muito bem conseguida.
Normalmente o argumento usado pelos “anti-naturalismo” no bonsai é: “se os japoneses fazem bem há centenas de anos, porque estar a inventar?!”
Opiniões… temos que respeitar!
Obrigado pelo artigo em Português, embora a tradução esteja um pouco “estranha”! :)

Bruno

Walter Pall said...

Bruno,
it's possibly more in Brazilian than Portuguese.